FAQ – Perguntas Frequentes – Cidadania Italiana

O sobrenome italiano pode indicar ascendência italiana, mas somente isso não garante o direito à dupla cidadania. É preciso comprovar a ligação com o dante causa (o italiano que transmite a cidadania) por meio de documentos, como certidão de nascimento, casamento e óbito.

Sim, mas recomendamos fortemente contar com o apoio de um assessoria especializada como a Terra Nostra. A experiência no reconhecimento de cidadania e o apoio de uma equipe de especialistas são fatores determinantes para o sucesso do processo e garantia do seu investimento.

De uma maneira geral, os documentos necessários para o reconhecimento da cidadania são:

  • Certidões de nascimento, casamento e óbito de toda a linha de descendência que liga o candidato ao dante causa;
  • CNN – Certidão Negativa de Naturalização do antepassado italiano.

Vale destacar que os documentos precisam ser traduzidos para o idioma italiano por um tradutor juramentado e apostilados conforme a Convenção de Haia.

Não. A cidadania italiana é uma das poucas cidadanias que não tem limite geracional, ou seja, todos aqueles que têm um italiano em sua linha de ascendência tem o direito ao reconhecimento de sua cidadania.

Caso os filhos sejam menores de 18 anos, a cidadania é adquirida automaticamente junto com os pais, SEM CUSTO ADICIONAL. Para isso, é preciso incluir na documentação a certidão de nascimento traduzida e apostilada.

Para te ajudar a realizar esse sonho, oferecemos opções de parcelamento facilitadas de até 24 vezes no boleto bancário, sem juros.

Tudo depende de cada processo. Por exemplo, o processo judicial contra a fila do consulado, que é um dos mais requisitados pelos nossos clientes, permite que você reconheça a sua dupla cidadania sem sair do Brasil e gira em torno de 18 a 30 meses.

Fale com um especialista em dupla cidadania